A consequência mais devastadora de abuso espiritual é uma imagem desfigurada de Deus.

Se a sua igreja ou pastor pratica de abuso espiritual, as chances são de que a sua visão de Deus é filtrada através de uma visão distorcida das Escrituras e uma caracterização falsa de como é Deus. Nestas situações, a sua visão de Deus provavelmente se parece muito com o que o seu pastor diz a você. 

 

Quando eu estava em minha veneração da Bíblia, eu pensava que Deus amou o mundo para envergonhar as pessoas, para humilhá-las publicamente, e para roubar sua alegria. Era assim que o meu ex-pastor agia, e uma vez que meu pastor alegava ter uma sabedoria especial de Deus e uma estreita relação com Ele, eu entendi que era assim que Deus se relacionava comigo também. Mas isso era um pecado apenas do meu pastor. Era um reflexo errado de Deus.

Enquanto Deus é complexo e equilibra a justiça com a misericórdia, a ira com amor, há certas coisas que ele simplesmente não faz. Com isso em mente, aqui está uma lista de 12 coisas que Deus não faz ou como Ele não é:

1.) Deus não controla

Deus é todo-poderoso, mas Ele dá aos seres humanos a liberdade de fazer escolhas que realmente torna-os responsáveis ​​por seu próprio comportamento. Deus não criou robôs ou zumbis, Ele criou pessoas que podem pensar, escolher, amar, acreditar ou se recusar a acreditar. Deus respeita as decisões das suas criaturas ao se recusar a coagi-los a fazer o que Ele quer. Esta é a liberdade.

Pergunta: Sua igreja ou pastor é caracterizada por uma necessidade de controlar?

2.) Deus não tem medo

Deus não passa seu tempo no céu roendo as unhas pensando sobre o estado do mundo ou se você vai ou não segui-lo. Também não fica escondido debaixo de seu trono. Ele não tem medo do mundo e entrou nele, experimentando-o, através da pessoa de Cristo. Os seus e os meus erros e pecados não O pegam desprevenido. Deus tem um plano de salvação e nada pode impedir isso. Tudo errado Ele irá julgar ou redimir. Ele não tem medo.

Pergunta: É a sua igreja ou pastor caracterizado pelo medo do mundo?

3.) Deus não promove a uniformidade

Deus ama a diversidade como evidenciado pela variedade fantástica da criação, pela diversidade de crentes na igreja, e pelo reino futuro, que Deus vai encher com pessoas de todos os povos, línguas e nações. Em todos os momentos e em todos os lugares Deus promove a beleza da diversidade.

Pergunta: É a sua igreja ou pastor obcecado com a uniformidade?

4.) Deus não é legalista

Mesmo enquanto ordenança, Deus nunca é obsessivo. Mesmo em matéria de Lei do Antigo Testamento, Deus sempre teve três principais coisas em mente: a justiça, a misericórdia e a fé humilde. Resume-se todo o Antigo Testamento em dois mandamentos: Amar a Deus com todo o seu ser e amar o próximo como a si mesmo. Jesus afirma isso.

Pergunta: É a sua igreja ou pastor definido pelo legalismo em vez de amor?

6.) Deus não manipula

Deus dá os Seus mandamentos de forma clara e permite que as pessoas decidam se querem ou não obedecê-los. Ele não dá ordens contraditórias, e Ele não obriga as pessoas a segui-lo. Ele não tenta desonestamente influenciá-lo a fazer algo para seu próprio ganho contra o seu melhor interesse.

Pergunta: É a sua igreja ou pastor caracterizada pela manipulação?

7.) Deus não é um Workaholic

Ele não precisa de descanso, no entanto, Ele ordenou um dia inteiro de descanso, a fim de preparar-nos um exemplo de equilíbrio na vida e no trabalho. Ele admira a vida contemplativa e traz seus filhos para momentos de paz e tranquilidade. Ele é bondoso com as pessoas dizendo "não" a coisas boas, a fim de buscar o que é melhor e eterno (Lucas 10:42).

Pergunta: É a sua igreja ou pastor caracterizado pela atividade frenética, sem limites e exigências excessivas de comprometimento e envolvimento, independentemente da sua necessidade de descanso?

8.) Deus não castiga os seus filhos

Ele não castiga, Ele disciplina. Punição tem a ver com vingança. Visto que Cristo já tomou sobre si nosso castigo, Deus nunca nos castiga de forma retributiva. Ele nunca nos traz prejuízos. Em vez disso, Deus usa a dor ou o sofrimento que entram em nossas vidas como disciplina onde os efeitos da mudança, moldam nosso caráter e resultam em bênção final.

Pergunta: É a sua igreja ou pastor caracterizada pela punição retributiva?

9.) Deus não é rígido

Deus é imutável, o que significa que Ele nunca pode mudar suas qualidades. Ele é um modelo de flexibilidade, sábio quando se trata de se relacionar com pessoas. Olhe para o Antigo Testamento e veja quantas vezes Deus lidou com as pessoas de maneiras surpreendentes. Olhe para o Novo Testamento e veja quantas vezes Jesus surpreendeu seus contemporâneos. Um estudo sobre a surpreendente flexibilidade de Deus vai enchê-lo de prazer.

Pergunta: É a sua igreja ou pastor caracterizada por rigidez moralista ou interpessoal?

10.) Deus não é orgulhoso

Se alguém tem o direito de se orgulhar, esse alguém é Deus. Mas Ele não faz nenhuma reivindicação que não possa ser suportada. Ele chama a atenção para si mesmo apenas como o que lhe é devido como Deus, e Ele mostra notável interesse e cuidado nas vidas das suas criaturas. Deus não é um narcisista. Ele amorosamente se envolve na vida de suas criaturas, ama os humildes, e estende a mão para os marginalizados e oprimidos. E estas não são ações de arrogância.

Pergunta: É a sua igreja ou pastor caracterizada por orgulho?

11.) Deus não é um hipócrita

Seu caráter é consistente com suas ações. O que Ele diz, Ele faz. Ele pede a seus filhos para não fazer nada que Ele mesmo não o tenha feito.

Pergunta: É a sua igreja ou pastor caracterizado pela hipocrisia?

12.) Deus não é exclusivo

Por essa frase eu quero dizer que Deus fez a salvação disponível para todo o mundo e ama o mundo inteiro e cada indivíduo nele (João 3.16). Seu reino, que está chegando e um dia vai ser completo, irá conter pessoas de toda língua, raça e nação. Enquanto o meio da salvação é  específico (pela graça mediante a fé em Cristo), a oportunidade se estende a todos.

Pergunta: É a sua igreja ou pastor caracterizada pela exclusividade?

Conclusão

Tornamo-nos o que nós adoramos.

Se você estiver em uma igreja espiritualmente abusiva e encontra-se a adorar um Deus que parece controlar, que tem medo, que quer uniformidade, que é legalista, manipulador, workaholic, punitivo, orgulhoso, hipócrita e exclusivo, pare.

Simplesmente pare.

Este ser não é Deus. Você está apenas adorando uma versão cósmica do seu pastor.

Em vez disso, adore a Deus por quem Ele é em toda a sua maravilhosa liberdade, confiança, diversidade, amor, clareza, equilíbrio, flexibilidade, humildade, verdade e pelos Seus braços que estão sempre abertos. 

Você pode ousar amar um Deus assim.

------------

Tradução: Equipe Feridos Pela Igreja
 
Artigo Original: 12 Things God Doesn’t Do